LMS – Volume 14, Capítulo 2: Kurueso

Segue mais um capítulo.

Capítulo traduzido pelo Antonio e por mim e revisado por mim.

O próximo capítulo é 40% maior que o atual, e está quase totalmente traduzido, mas falta fazer muita coisa. Pretendo postar até terça-feira.

Qualquer erro de digitação/português/tradução avisem nos comentários para que eu possa corrigir.

Como sempre recomendo a leitura em .pdf, que está mais organizada, pois este capítulo tem muito boxe, notas e tabelas.

Versão em .pdf1: [LMSNovelBR] Volume 14 – Capítulo 2 – Kurueso (nota integrada)

Versão em .pdf2: [LMSNovelBR] Volume 14 – Capítulo 2 – Kurueso (nota rodapé)

Segue o capítulo abaixo:

——————————————–

Capítulo Anterior  |  Próximo Capítulo

dorado

Volume 14

CAPÍTULO 2 – Kurueso

            Os anões tinham um sistema de classificação em suas oficinas de forja. Os anões com baixas classificações tinham que montar as suas oficinas de forja nas partes mais baixas da aldeia.

            É claro que, mesmo os anões com baixas classificações eram mais hábeis do que os seres humanos, assim como do que as outras raças. Eles eram capazes de reparar rapidamente armaduras e armas severamente danificadas, entre outras coisas.

            A qualidade dos itens que eles faziam não eram ruins e os comerciantes compravam e vendiam todos estes itens em todo o Continente de Versalhes.

            A oficina de forja do Noble Hand (NT = Nota barafael: Mão Nobre) estava localizada no topo da Aldeia Iron Hand (NT = Nota barafael: Mão de Ferro). Aqueles lá localizados são os anões artesões mais respeitados.

            Quando Weed foi para a oficina de forja do Noble Hand, ele encontrou um anão transpirando enquanto afiava um machado.

            “O que há com esse pequeno anão?”

            “Em nome de Dane Hand, eu trouxe 20 minérios de ferro de categoria 2”.

            “Então aquele pequeno fedelho foi capaz de manter a sua promessa dessa vez. Se você quiser me observar a trabalhar com os bellows (NT = Nota barafael: é um fole, instrumento usado para alimentar o fogo – http://i.imgur.com/negKzyb.jpg), você pode assistir a partir do canto”.

           Depois de 30 minutos terem se passado, Weed recebeu com êxito um pedido a partir do Noble Hand. Em razão dele não ter tempo de derreter os minérios de ferro, ele pediu para Weed fazê-lo por ele!

            Quando pedidos são colocados nesta oficina de forja prestigiada, o cliente apenas esperará por itens criados com minérios de ferro refinados de alta qualidade.

            Isso só é possível quando alguém tem uma habilidade de ferraria maior do que o nível iniciante 3.

            “É urgente. Eu apreciaria se você se apressasse e também…”

            Porém, quando Noble Hand olhou para o minério refinado ele ficou bastante surpreso.

            “Qual anão refinou aquele minério?”

            “Há algum problema com ele?”

            “Eles estão todos com o mesmo tamanho e peso e foi refinado para a mais alta qualidade. Se um ferreiro fosse fazer 100 espadas com esses minérios, ele seria capaz de fazer espadas da mais alta qualidade”.

            Noble Hand elogiou muito os minérios de ferro que Weed refinou.

            Na maioria dos casos, se um ferreiro fosse criar 100 espadas, algumas são obrigadas a serem fracassos. Devido a diferença dos materiais e da temperatura do fogo, havia uma diminuição na qualidade da espada.

          Em comparação com as esculturas de madeira, seria necessária uma pequena quantidade de ferro a ser ajustada para a proporção perfeita, porém mais detalhes são necessários para esculpir.

            Graças a sua experiência em esculpir madeira ele treinou a sua destreza. Portanto, não era difícil produzir constantemente minérios de ferro de alta qualidade.

            Noble Hand falou com um rosto sério:

            “Mas eu acho que parece ter menos do que 40 gramas. Tem certeza de que você usou os 20 minérios para criar este ferro?”

            “…..” (NT = Nota barafael: kkkkkkkk Weed passando a mão nos minérios de ferro)

            “Bem, este não é um grande problema enquanto você não levar isso muito longe. É possível que você queira surpreender todo mundo ao criar uma arma grande?”

            De acordo com a informação que ele leu no site dos Dark Gamers, a resposta para esta questão deveria ser ‘sim’.

          “Eu gostaria de criar uma arma que surpreenderia o mundo inteiro. Eu acredito que se eu fosse capaz de criar uma arma como essa, só então eu serei digno de chamar a mim mesmo de anão”.

            Noble Hand acariciou a sua barba com um sorriso satisfeito:

            “Sim. Nós anões abandonamos a água em troca da capacidade de lidar com os nossos metais amados. A habilidade dos humanos nunca poderia se igualar a nossa”.

            O orgulho dos anões é interminável!

            Os anões são reconhecidos por suas habilidades em trabalhar com o fogo, portanto o orgulho deles não é infundado.

            “Armas dos anões… quantas armas que você quer fazer?”

            Ele não tinha que definir um preço de compra elevado a fim de obter uma, mas ele teria que declarar um preço ligeiramente acima do preço médio de mercado.

            Weed orgulhosamente disse:

            “Eu quero fazer armas no valor de 5 bilhões de moedas de ouro”.

            Subitamente, Noble Hand ficou irritado e disse:

            “5 bilhões de moedas de ouro! Mesmo se todos os anões juntassem todo o nosso dinheiro, isso seria impossível. Eu não sabia que você tinha um sonho tão absurdo. Saia da minha oficina de forja imediatamente!”

            Se isso continuasse, todo o sofrimento de Weed seria em vão.

            Weed imediatamente o elogiou:

            “Você diz que as armas dos anões são valiosas. Eu atualmente tenho cerca de 20.000 moedas de ouro”.

            Porém, na realidade, ele nem sequer tinha 2.600 moedas de ouro.

            Ele estava tão desesperado por dinheiro, que ele até mesmo considerou vender as suas pilhagens ou equipamentos desnecessários!

            “Você tem 20.000 moedas de ouro?”

            “Sim”.

            “Você está planejando comprar armas dos anões com todo o seu dinheiro?”

            “Esplêndido”.

            “Então eu acho que eu posso ajudá-lo. Todos os anões parecem ricos, mas na verdade é o contrário. Nós sempre estamos criando algo, repetitivas falhas e sucessos e é por isso que nós não somos particularmente ricos. Nós sempre lutamos contra diversas dívidas por causa dos materiais caros”.

            Há duas coisas que os comerciantes acham mais rentáveis no Reino dos Anões: matérias-primas e cerveja.

           Os anões tendem a ser liberais com o dinheiro na aquisição de suprimentos para a manufatura e o custo realmente soma-se. No entanto, eles quase nunca compravam outras coisas luxuosas, razão pela qual os anões raramente têm acessórios adequados para combinar com a sua aparência.

            Imagine os anões com narizes perfurados e usando brincos espessos. Sem exceção, cada anão no continente estava sofrendo de pobreza.

            “Se você realmente tem 20.000 moedas de ouro, eu conheço alguns anões que estarão dispostos a ajudar. Eles podem criar itens genuínos do mais alto grau possível de qualidade. Agora vá para o leste da aldeia com esta apresentação escrita e entregue-a em Nein Hand. Você terá que encontrar a mais antiga mina abandonada e, em seguida, você será capaz de localizar onde os anões verdadeiramente notáveis vivem”.

            Ttiring!

Você adquiriu uma apresentação a partir do anão Noble Hand.

            O que Weed precisava era de uma carta de apresentação.

            Ao acessar e procurar através do site da União dos Drak Gamers, ele finalmente foi capaz de obter as informações que precisava.

            Um lugar onde se pode aprender a habilidade de ferraria avançada a partir de alguns anões com talentos excelentes.

            Se você caminhar até uma velha mina abandonada sem luz, através dos lagos, a Cidade Subterrânea dos Anões será exibida.

            Era uma cidade construída de ouro, pedra e ferro, onde os anões artesãos residiam.

            Ele terminará lá se preencher os requisitos.

***

            Weed não teve qualquer problema procurando pelo caminho para a Aldeia Nein Hand. Ele rastreou a antiga mina abandonada facilmente.

            Lá no fundo da mina abandonada, havia uma passagem ligada ao subterrâneo.

            “Jeo-beok jeo-beok”

            Sempre que a tocha tremia, a sombra de Weed dançava ao redor violentamente.

            Descendo uma passagem subterrânea enquanto confiava na luz de uma única tocha que incutia um medo primitivo nas pessoas.

            Demorou cerca de 30 minutos de caminhada para chegar à entrada da mina abandonada. Ela estava cercada por estalactites com água pingando delas, quebrando o silêncio e criando uma sensação de medo.

***

            Desde que Royal Road tornou-se popular, cada vez menos pessoas iam ver filmes de terror.

            Há muitas áreas perigosas no Continente de Versalhes, tais como masmorras cheias de monstros, as quais muitos decidiam explorar. Por essa razão, muitas pessoas têm perdido o interesse em assistir filmes de horror. (NT = Nota Antonio: Royal Road quebro Holywood)

            Na realidade, a razão principal das pessoas pararem de assistir filmes de terror era por causa dos elementos básicos dos referidos filmes terem sido ofuscados pelos monstros encontrados em masmorras.

            “Zumbis!”

            “Eles estão próximos ao nível 30. Você nunca encontrará monstros com características como estas antes do nível 30!”

            “Você não pode se livrar deles com uma bênção sagrada”.

            Estes eram alguns dos comentários feitos pelos espectadores enquanto assistiam o herói escapando dos zumbis.

***

            Weed não estava com medo enquanto ele descia para dentro da caverna escura. (NT = Nota Antonio: O Deus da Guerra não sente medo!)

            ‘Seria mais interessante se os monstros saíssem para uma emboscada’.

            Na verdade, mesmo se ele soubesse que os monstros estivessem esperando em uma emboscada ou que haviam armadilhas adiante, ele não ficaria tenso.

            Havia pichações por toda parte nas paredes, escritas por anões. No entanto, a maioria eram rabiscos aleatórios e insignificantes.

– O que eu posso criar com 5 minérios de ferro e 1 minério de prata?

– Pegue o caminho certo para Vila dos Anões. Isso… é exatamente o que estou tentando fazer. Você sabe o caminho correto para a Vila dos Anões?

– Não olhe para trás. Se você olhar para trás…

            As pichações eram provocações inúteis destinadas a provocar o medo.

          Os anões são muito otimistas, mas maldosos. Eles são semelhantes aos Smaragus (NT = Nota barafael: na mitologia grega haviam cinco demônios que assolavam o oleiro artesão – pessoa que cria vasos a partir da argila – e o smaragus era um desses demônios, chamado também de ‘the smasher’, aquele que golpeia – https://en.wikipedia.org/wiki/Daemones_Ceramici).

            Eles gostam de fogo e não gostam da escuridão e desenharam o grafite para a sua própria diversão.

          Todos os melhores jogadores iriam reconhecer o grafite como uma provocação sem fundamento e seguir em frente. No entanto, com tantos grafites de anões, ninguém iria culpá-los por pensar que talvez houvesse um grande tesouro por trás disto.

            Apenas quando ele estava prestes a se acostumar a andar na escuridão, que ela gradualmente foi se iluminando. Finalmente, ele estava se aproximando de seu destino.

            Weed acelerou o passo repentinamente e, finalmente, foi capaz de ver o fim da caverna.

            Havia uma enorme área pública.

            Todas as correntes subterrâneas alimentavam-se em um canal e, em seguida, corriam para dentro de um lago. À medida que a água fluía, ela brilhava como se contivesse grãos de prata e, ao longo do lago, uma aldeia convidativa com estruturas de barro completava uma cena encantadora.

            A casa dos anões.

            A partir do lago, a água fluía e ia para todas as casas.

            A aldeia dos anões era um espetáculo para ser visto, com seus canais de água como se fossem veias de prata.

            As oficinas de forja estavam constantemente emitindo nuvens de fumaça branca.

            Algumas casas foram construídas com materiais preciosos como prata, ouro e mithril.

            Os Anões, assim como os seres humanos, favoreciam os enfeites, mas não gostavam de nada muito extravagante.

            Assim como as casas, os bares foram construídos usando ouro e outros materiais. As tavernas produziam uma excelente cerveja para o paladar se eles pudessem dispor de pedras finas.

            Kurueso definitivamente parecia ser o local de encontro para os anões artesões.

***

            A pergunta sobre o Priest of Death (NT= Nota Antonio: Sacerdote da Morte).

            Nos fóruns de Royal Road, Deimond postou a primeira missão de categoria S já adquirida em Royal Road.

“Nós, a guilda Predators of the Land (NT = Nota Antonio: Predadores da Terra), iremos caçar um monstro do tipo chefe na região do Norte.

Nós aceitamos todas as profissões.

Estamos procurando por bravos aventureiros para assumir este desafio.

Se a caçada for bem-sucedida, o saque obtido será dividido igualmente entre todos.

Uma recompensa de pelo menos 10.000 moedas de ouro é oferecida por qualquer informação sobre a localização do monstro chefe”.

            A resposta dos usuários foi apática no melhor dos casos.

– Já passaram os tempos de glória da Guilda Predators of the Land.

– Eles tomaram posse sobre a Aldeia Seongdo… se você quer caçar os monstros, vá mais ao norte.

– Na verdade, isso poderia ser bem-sucedido.

            Não havia muitos usuários que iriam participar desta caçada.

            O Norte estava transbordando com muitos monstros poderosos e forças do mal, o que exigia uma expedição composta por jogadores de nível elevado.

            No entanto, apesar dos riscos, uma pequena expedição de aventureiros foi enviada para recolher informações.

            “Na costa oriental do Wailing Swamp (NT = Nota barafael: Pântano da Lamentação) é onde você encontrará as Hydras (NT = Nota barafael: é um monstro da mitologia grega composto com diversas cabeças interligadas a um mesmo corpo; dizia-se que a cada cabeça cortada crescia-se duas outras no lugar – http://monster.wikia.com/wiki/Hydra). As Hydras têm cabeças extraordinariamente grandes…. eu não sei de mais detalhes”.

            Eles haviam recebido informações sobre o monstro chefe.

            Os membros da guilda de Deimond lideraram o caminho para o lago onde as Hydras residiam.

            Eles conheceram o informante em uma pequena aldeia da fronteira vizinha para lhe dar as 10.000 moedas de ouro e, em seguida, procederam ao Wailing Swamp.

            As Hydras tinham uma altura acima de 6 metros e os movimentos de suas cabeças eram lentos, mas cada uma das cabeças poderia expelir um forte veneno.

            O ácido podia reduzir a durabilidade dos escudos e armaduras para zero em questão de segundos!

            As Hydras habitavam uma área pantanosa onde os pés delas afundariam profundamente, de modo que caçá-las foi inesperadamente fácil.

            “Vamos lá”.

            O guerreiro Deimond liderou o caminho.

            Após as Hydras serem derrotadas, surgiram novas informações indicando que o monstro chefe havia sido visto.

            Ele tinha 7 cabeças e cada uma das cabeças amaldiçoadas cuspia veneno continuamente. As cabeças poderiam até mesmo pegar e devorar os expedicionários.

            Mal conseguindo completar a caçada, mais de 25 pessoas da Guilda Predators of the Land ficaram feridas e isso foi claramente exibido no Hall da Fama.

– Parece um monstro chefe realmente difícil.

– Este é o primeiro encontro com as Hydras?

            Só então, mais informações chegaram.

            Deimond optou por ir para o local mais próximo da localização deles.

            “Este lugar ainda tem restos da civilização humana. Lá estão deitadas minhocas grandes se contorcendo… e uma expedição que casualmente entrou no lugar foi aniquilada”.

            As minhocas não podiam ser ignoradas.

            Elas eram um tipo raro de vermes mortos-vivos, os quais se mantinham lutando e se contorcendo por suas vidas.

            Undead earthworms! (NT = Nota Antonio: Minhocas Zumbis)

            “Um monstro classe chefe chamado Lava apareceu com o seu corpo verde e uma cabeça semelhante à humana”.

            Os Predators of the Land receberam danos pesados enquanto tentavam caçar o Lava.

            Ninguém sabia quantos monstros chefes existiam. A guilda Predators of the Land continuou atacando o monstro imprudentemente, atraindo mais e mais atenção.

***

            Kurueso merecia ser um lugar chamado de ‘o paraíso dos anões ferreiros’.

            *Ttung-ttang-ttung-ttang.*

            À distância, era fácil ver um número de anões segurando martelos e batendo em alguma coisa.

            Minerais estavam espalhados por toda parte, enquanto as mercadorias concluídas eram empilhadas.

            Em comparação com a Aldeia Iron Hand, a isolada aldeia dos anões era sufocantemente quente e menos povoada.

            “Exper, você já sabe como fazer uma lança?”

            “Eu sei. Seu dano base não é mais do que 90, agora assista isto Chain”.

            “Há gemas do espírito do fogo e do vento, se você adicionar estas você obtém um efeito de um fogo abrasador”.

            “Então, quanto dano adicional seria adicionado?”

            “Para cada tentativa, poderiam ser adicionados até 23 de dano adicional. Desnecessário dizer que é uma arma impressionante”.

            “Isso prova a sua capacidade, Exper. Os tipos de armas que você faz devem ter uma grande durabilidade”.

            “Então, eu também tentei fazer uma lança. Para a minha primeira vez, eu queria ver se eu poderia fazer uma lança com mais de 100 de dano de ataque”.

            Os anões sussurravam inúmeras histórias sobre produção de armas.

            Quando Weed passou, eles o ignoraram e continuaram a discussão deles.

            “Fabio-sunbae (NT = Nota barafael: sunbae é um termo usado para se dirigir a colegas mais velhos ou a mentores/veteranos), eu ouvi dizer que você está muito familiarizado com a criação de armaduras”.

            “Ele é muito bom em fazer armaduras, o suficiente para ser chamado de um mestre da arte. Se você tiver dinheiro o suficiente, ele pode aprimorar a sua armadura melhor do que qualquer espada”.

            “Droga. Se eu tivesse o dinheiro, eu não estaria fazendo isso”.

            “Não diga nem mesmo isso. Você acha que o Fabio-sunbae usa as suas habilidades apenas para ganhar dinheiro? Ele não é exigente com o trabalho que ele escolhe”.

            “Todo mundo sabe disso”.

            Mesmo as orelhas de Weed tinham ouvido e gravado o nome de ‘Fabio’.

            O anão Fabio, o ferreiro escolhido do Reino de Thor, que era extremamente famoso entre os usuários.

            A partir do momento em que Weed adquiriu armadura do Death Knight (NT = Nota barafael: Cavaleiro da Morte) na Cidade do Céu, Lavias, Fabio já era amplamente conhecido.

            Era dito que no momento que Fabio coloca a mão sobre uma armadura deteriorada e velha, ela se tornaria tão boa quanto uma nova.

            Fabio é um mestre com suas mãos.

            As guildas de elite, e os chamados ‘Rankers’ (NT = Nota barafael: é alguém que lidera algo, uma gangue, uma tropa ou alguém que possua uma elevada classificação em algum ato/ação) do Continente de Versalhes, reuniriam sacos de dinheiro para solicitar os seus serviços.

            As pessoas queriam armaduras mais fortes, mas se recusavam a ter uma armadura reforçada, uma vez que ela se torna mais volumosa e, de alguma forma, mais pesada. Igualmente, em um nível mais elevado, a penalidade pela morte aumenta.

            Além de Weed, havia poucas pessoas que tinham paciência para suportar as dificuldades de elevar os níveis de suas habilidades.

            No entanto, muitas pessoas preferiam ter uma armadura melhor em comparação com uma excelente arma, portanto, eles não poupavam dinheiro para aprimorar as suas armaduras.

            Durante esse tempo, Fabio adquiriu uma grande fortuna.

            Ele tinha se tornado o primeiro ferreiro talentoso.

            Quando a CTS Mídia transmitiu sobre Weed, juntamente com 8 outros usuários, Fabio também havia sido um dos jogadores escolhidos.

            Após o programa, os usuários com habilidade em ferraria intermediária começaram a surgir.

            Com a tentativa de aumentar os seus níveis de habilidade, mais minas de mithril foram desenvolvidas e melhores materiais de forja apareceram, o que tornou mais fácil elevar a habilidade em ferraria.

            À medida que o tempo passou, mais usuários elevaram suas habilidades o suficiente para reforçar armaduras e Fabio desapareceu do Continente de Versalhes.

            Weed imaginou se Fabio havia sido visto pela última vez em Kurueso e se ele tem tentado aumentar a sua habilidade em ferraria.

            Weed começou a diminuir o passo.

            No lado da estrada, Weed avistou muitos anões ferreiros criando bens, enquanto outros estavam embalando os produtos finalizados. Os Anões estavam fazendo seus próprios bens e não se importaram que Weed os estivesse observando.

            Eles estavam fazendo mercadorias em caso de alguém querer fazer uma compra, mas não parecia que alguém iria comprar algo.

            “Herman-sunbae (NT = Nota barafael: Herman é o anão usuário de 40 e poucos anos que apareceu no último capítulo junto com a elfa Pin, os quais acompanharam toda a aquisição da missão por Weed e que aparentavam saber muito) está ocupado esses dias? Eu não o vejo a um tempo”.

            “Eu não sei. Agora que os seres humanos retornaram, talvez ele esteja criando algumas espadas?”

            “Tsk tsk. Herman-sunbae é cauteloso a falhas. Ferreiros não seguem mais o estilo de artesanato dele”.

            “Há muito tempo, cerca de 4 ou 5 meses atrás, eu segui o mesmo estilo cauteloso. Naquela época, a habilidade de Herman-sunbae era superior ao do resto de nós artesãos”.

            “Mesmo se você for teimoso e tentar criar uma espada com todo o seu coração e alma…. no máximo, isso lhe custará 1 semana. Porém, se você levar mais do que um mês, ninguém irá querer comprar uma espada de você”.

            “Sim. Isso está certo”.

            “Você pode vendê-la na casa de leilões por um preço mais elevado, mas isso leva tempo e a habilidade de ferraria é tudo a respeito do dinheiro”.

            Até recentemente, Herman estava com Weed.

            No Continente de Versalhes, não é incomum para uma ou duas pessoas com o mesmo nome toparem uma com o outra. No entanto, era improvável que houvesse outro anão ferreiro perto de Kurueso, com a mesma profissão que Herman.

            ‘Quem sabe, eu poderia vê-los aqui novamente’.

            Weed não se concentrava muito sobre o seu relacionamento com os outros. Todavia, é um fato que ele passou muito tempo caçando com Pale e seu grupo e, como um Dark Gamer, ele é incapaz de recusar tarefas de caça perigosas quando é requisitado.

            Exceto para dormir e ir à faculdade, ele investiu todo o seu tempo livre jogando Royal Road e seria difícil fazê-lo se ele somente caçasse com os outros.

            ‘Nós vamos ver se essa relação é destinada’.

            Weed se dirigiu para uma agência administrativa de Kurueso.

***

            Ao contrário das outras aldeias de anões no Reino de Thor, a agência administrativa mantinha um grande poder e governava sobre Kurueso.

            Em outros reinos, o rei e outros nobres governam a terra, portanto era incomum para a agência administrativa tomar todas as decisões para o Reino dos Anões.

            Os anões anciãos são nomeados durante a primeira semana de cada ano novo. Os anciãos, em seguida, chegam a um acordo sobre todas as decisões e estabelecem as políticas.

            Os 3 anões mais fortes com um manejo excelente de espada e 7 anciãos eram escolhidos para governar a agência administrativa, perfazendo um total de 10 anões escolhidos. Os anões que apenas atingiam a sua idade adulta eram considerados jovens e, portanto, não eram elegíveis para a eleição.

            No entanto, é dito que o assento de ancião está aberto a qualquer pessoa, inclusive aos jogadores. Cada um dos anciãos trabalhará na agência administrativa alternadamente.

            “Você é um anão novo aqui em Kurueso. Gostaria de se registrar?”

            “Sim. Eu gostaria de me registrar”.

            “Qual é a sua profissão?”

            “Eu sou um Escultor”.

          Em Kurueso, você não tinha que pagar impostos para Akryong Kaybern. Você não será incomodado pelos anões do Liberation Corp (NT = Nota barafael: Corporação ou Companhia da Libertação) atrás de dinheiro. Tudo era governado de acordo com os anões.

            Ao chegar em Kurueso você estava livre!

           No entanto, havia um requisito se você quisesse deixar Kurueso. Você deve contribuir com uma peça para a grande cidade. O trabalho deve ser criado com devoção e, quando concluído, deve ser melhor do que o seu produto habitual.

            Por ser um escultor, ele teria que criar uma escultura.

            Não havia alternativa a não ser criar algo bom, você não pode criar algo pobre. Assim, para deixar Kurueso, você deve contribuir com algo decente.

            Essa era a condição mínima para entrar em Kurueso.

            Ao contrário de outros lugares do reino, não havia nenhum imposto devido às restrições especiais.

            O anão ancião perguntou a Weed:

            “Qual é o seu nome?”

            “Meu nome é Art Hand”.

            “Este é um bom nome”.

            “O processo de registro está completo agora. Antes de deixar Kurueso, é necessário que você deixe algo criado por você, no seu caso, uma escultura”.

            Apenas quando Weed estava prestes a deixar a agência administrativa que o ancião disse:

            “Eu tenho uma pergunta para você”.

            “Deixe-me te perguntar. Você quer alguma informação sobre Kurueso? Se você não estiver ocupado, você vai ouvir o meu pedido?”

            Um pedido do anão ancião!

            No entanto, a oferta não parecia atraente para Weed.

            Mesmo que Weed tivesse uma enorme quantidade de fama, depois de mudar para um anão, a fama que ele tinha não teve nenhum efeito no geral.

            A característica da raça dos anões ajustou a fama acumulada por obras de arte criadas, mas havia uma restrição temporária à fama que ele ganhou com as suas aventuras.

            Mesmo assim, a sua fama ainda manteve uma enorme quantidade de prestígio. Contudo, Kurueso era diferente porque eles não negociavam frequentemente com outros reinos.

            A fama que ele tinha acumulado em torno do Continente de Versalhes e do Norte, era desconhecida em Kurueso.

            Mesmo com a alta fama de Weed, ele não adquiriu muitos pedidos de fora daqueles lugares.

            “Você não precisa completar o meu pedido em troca de informações. Você já ouviu falar do anão escultor?”

            Weed pensou que se ele não poderia encontrar qualquer informação no Reino de Thor, ele poderia ser capaz de encontrá-la em Kurueso!

            Weed assentiu à pergunta que o anão ancião havia lhe questionado e disse:

        “Ele era o melhor escultor entre todos os anões. Suas esculturas eram vibrantes e cheias de mistérios. Porém, eu tenho outras histórias de anões que têm sido passadas desde os seus ancestrais”.

            Ele foi capaz de obter informações sobre Kendellev. No mínimo, ele tinha confirmado a existência do anão escultor, Kendellev.

            Weed perguntou com a esperança renovada:

            “Onde eu posso ir para encontrar seus discípulos ou qualquer uma das esculturas que ele deixou para trás?”

            “Mesmo eu não sei a resposta para isso. Pelo meu conhecimento, aquela pessoa não deixou qualquer escultura para trás… eu suponho que nós não seriamos capazes de encontrar os seus discípulos, mesmo que eles existam. Tanto quanto eu me recordo, houveram muitos anões perguntando sobre Kendellev”.

            “Além de mim, tiveram outros anões que fizeram esta pergunta?”

            “Houve muitos que perguntaram. Pelo menos mais de vinte”.

            Assim como Weed, mais de vinte anões tinham viajado para Kurueso para reunir informações a respeito de Kendellev. No entanto, eles não conseguiram fazê-lo.

            ‘Uma pista foi dita existir em Kurueso. A razão pela qual esta verdade se espalhou como um rumor é porque aqueles que desistiram não quiseram dar aos outros anões a oportunidade de encontrá-la’.

            Ninguém podia encontrar quaisquer vestígios de Kendellev por si próprios. Todavia, foi em razão de que um outro anão poderia descobrir sobre Kendellev, que eles não tornaram públicas as informações e as mantiveram para si próprios.

            Weed fez outra pergunta:

            “Os seres desconhecidos, o que eu tenho que fazer para ser capaz de esculpir aqueles que falam comigo?”

            O anão ancião ficou simplesmente olhando fixamente e sem expressão para Weed.

            “Tal evento ocorreu?”

            “…..”

            “Se há algo que você precisa em Kurueso, você precisa procurar por si próprio. Se você quer algo, você tem que ganhá-lo você mesmo”.

            Em outras palavras, o que o ancião estava dizendo era que você não poderia obter facilmente a informação.

            Era possível que a resposta que Weed estava procurando fosse uma que ninguém poderia dizer a ele.

            ‘Os seres desconhecidos. Eu não sei quais são suas formas e, se alguém já os tivesse esculpido, não haveria necessidade para eles me incomodarem para fazê-lo’.

            Esculpir era uma arte que qualquer um poderia desfrutar, mas apenas um poderia dominar!

            Embora ele não estivesse com pressa, ele já tinha adivinhado que as informações que ele precisava não seriam fáceis de se obter.

________________________________________________________________

Tradutor: Antonio Pinheiro e barafael

Revisão/Adaptação: barafael

Formatação: Antonio Pinheiro

Edição: barafael

Fonte da tradução: http://japtem.blogspot.com.br/2013/07/lms-volume-14-chapter-2.html

________________________________________________________________

Capítulo Anterior  |  Próximo Capítulo

19 comentários sobre “LMS – Volume 14, Capítulo 2: Kurueso

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s